Pais de crianças diabéticas: como agir

O diabetes tipo 1 é muito comum de se desenvolver durante a infância. O diagnóstico da doença costuma assustar os pais em um primeiro momento por saberem que a criança terá de conviver com a condição para o resto da vida. Os pais ainda desempenham um papel fundamental no tratamento, pois além de serem os principais responsáveis pelos cuidados diários, são eles que devem transmitir segurança e tranquilidade para a criança saber se cuidar da melhor forma ao longo dos anos. Confira Pais de crianças diabéticas: como agir.

Mude a alimentação da família toda (Foto: Divulgação)
Mude a alimentação da família toda (Foto: Divulgação)

Pais de crianças diabéticas: como agir

No caso de crianças com diabetes, os pais têm grande responsabilidade no tratamento, já que elas ainda não possuem maturidade e autonomia para se cuidarem sozinhas. Portanto, pai e mãe devem estar bem informados para conduzir os cuidados diários e o tratamento médico da melhor forma possível. É importante que ambos cuidem do lado psicológico da criança, instruindo-a sobre suas obrigações diárias.

Cuide das atividades dos seus filhos (Foto: Divulgação)
Cuide das atividades dos seus filhos (Foto: Divulgação)

Saiba mais: Dieta nórdica ajuda no controle do diabetes: entenda

Sempre marque consultas médicas

Marque regularmente consultas médias e informe ao médico qualquer alteração para que ele ajuste a dose dos medicamentos. Não esqueça também de levar a criança em outros especialistas, como cardiologista e oftalmologista. Além disso, esteja sempre bem informado sobre estudos e novas tecnologias relacionadas ao controle do diabetes. Tenha cuidado para não se render à mitos e meias verdades sobre a doença. Por isso é fundamental sempre ter uma conversa aberta e direta com o médico.

Confira mais informações: 3 modelos de planilhas para controle da glicemia

Coma alimentos naturalmente, mas cuidando das doses de açúcar (Foto: Divulgação)
Coma alimentos naturalmente, mas cuidando das doses de açúcar (Foto: Divulgação)

Seja natural

É fundamental ainda que os pais tratem o tratamento do diabetes da forma mais natural e tranquila possível. Isso será transmitido diretamente à criança e dará mais segurança para ela aproveitar a infância da melhor maneira. Lembre-se que nada é proibido, basta ter cuidado e atenção.

Priorize o que é saudável (Foto: Divulgação)
Priorize o que é saudável (Foto: Divulgação)

Tratamento igual

A alimentação é ponto estratégico para todo tratamento de diabetes e com crianças não é diferente. Os pais devem estar atentos para que o filho siga uma alimentação saudável e rica em fibras, sempre sob orientação de nutricionista. No geral, nenhum alimento é terminantemente proibido, mas é preciso bom senso quanto às escolhas e quantidades.

Nunca deixe a criança mais de três horas sem se alimentar. Tente não privar o pequeno de eventos sociais, como aniversários e festas na escola, por conta das comidas. O ideal ainda é que toda a família mude os hábitos alimentares, pois além de servir de incentivo para a criança diabética ainda beneficia a saúde de todos de casa.

Quanto à medição de glicemia, ela deve ser realizada diariamente. Lembre-se de realizar o exame cada vez em um dedo diferente, além de preferir furar a lateral do dedo, que é menos dolorida.

Ao sair de casa, sempre leve consigo um kit de medição glicêmica e alimentos que possam ajudar imediatamente na correção da glicemia, se for o caso (como sachês de mel, açúcar, glicose ou balas). É importante ajudar a criança a perceber as reações do próprio corpo e aprender a identificar os sintomas de hipoglicemia. Geralmente, a criança costuma dizer que está com fome, triste, com sono ou cansada.

A prática de atividades físicas também deve fazer parte da rotina da criança, pois elas possuem papel fundamental no controle da doença. Incentive o seu filho a se exercitar e ter uma vida ativa, seja brincando ou praticando esportes. É preciso afastar o risco de sedentarismo. Procure atividades físicas adequadas para a idade de cada criança.

 

 

/* */